Vergonha do Seu Corpo

vergonha saltare

Enfim, decidi fazer uma aula para LADIES na qual a professora pedia para as mulheres tocarem seu corpo.

Primeiro de tudo, ela propôs movimentos delicados e sensuais no seu próprio corpo, cada uma fazendo o seu, o movimento que quisesse e sentisse vontade.

Logo ouvi uma mulher dizer à amiga:

vergonha

AI QUE VERGONHA!

Realmente a vergonha era um obstáculo a ser vencido naquele ambiente, pois não se tratava de uma sala intimista e sim de um local grande e aberto com público masculino e feminino, pessoas circulando, almoçando, enfim, a meu ver não era o local mais indicado para o propósito da aula, mas era o que a professora possuía.

De fato só ouvi um comentário vergonhoso, mas a medida que os corpos femininos se movimentavam era perceptível o quanto muitas outras estavam passando pela mesma sensação…

VERGONHA

A vergonha é um estado psicológico de controle, seja através dos outros, seja de si mesmo.
A vergonha de si mesmo depende de ideologias internalizadas, ou seja, é seu, não é do outro

Muitas vezes ilusões que criamos sobre nós, não existem, são ilusões, mas pela crença de existir chegamos a manifestar isso no movimento, na nossa dança, na nossa expressão, pois a dança é expressão.

Quantas vezes você já dançou preocupado com o olhar do outro?

Preocupado com o que o outro pensa ou diz?
Não pode ser mais importante o que o outro pensa,
Do que o movimento que você expressa através da sua descoberta.

O MOVIMENTO É SEU, PERTENCE A VOCÊ, A MAIS NINGUÉM!

Cada um expressa o melhor que possui através do movimento,

SE APROPRIE DELE, AME SEU MOVIMENTO!

veronica-blog-fw

Verônica Coutinho
Formada em Educação Física pela Unisa / Pós graduada em Dança e Consciência Corporal pela FMU.

Estudou dança em SP no Jaime Aroxa / Interacto / G10 / Carla Lazzazzera / Passos e Compassos / Clube Latino / Andrei Udiloff

Ganhe 1 Aula Grátis SaltarePowered by Rock Convert

Comentários